Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Carros autônomos: Montadoras e empresas de IA chinesas estão moldando o futuro da indústria automobilística

A China está na vanguarda no campo dos carros autônomos, com a tecnologia de recursos semelhantes ao Full Self-Driving (FSD) da Tesla. Desde fabricantes de veículos elétricos (VE) até empresas de inteligência artificial, os principais players do país estão focando na direção autônoma.

Um vídeo recente no canal ChinaDriven no YouTube, mostrou um teste do XPeng G6 se movimentando de forma autônoma em Guangzhou, uma cidade pulsante com vida urbana, enquanto o criador de conteúdo se mantinha no banco do motorista. O XPeng G6 ostenta um sistema de Navegação com Autopiloto (NOA – Navigation On Autopilot) preparado para cidades movimentadas como Guangzhou, uma tecnologia impressionante, mas não sem falhas.

Nos últimos seis meses, a indústria automobilística chinesa testemunhou avanços vertiginosos. Quase uma dúzia de empresas automobilísticas, sedentas por domínio de mercado, revelaram planos para lançamentos de sistemas NOA em várias cidades. Projeções sugerem que podemos ver uma introdução majoritária dessa tecnologia em seus sistemas disponibilizada ao público no próximo ano.

No entanto, é preciso esclarecer alguns equívocos. Os sistemas NOA, embora se pareçam muito com os carros autônomos com FSD (Full Self-Driving) da Tesla, não significam uma experiência sem motorista. Eles oferecem assistência ao motorista em tráfego urbano denso, o que significa que, embora a tecnologia seja avançada, os motoristas humanos devem permanecer alertas e prontos para assumir o controle. 

Há um ano, essa tecnologia na China estava restrita às rodovias, uma vez que paisagens urbanas se apresentavam desafiadoras em razão de fatores como a mistura de pedestres e veículos, desenhos específicos das cidades e padrões de tráfego únicos. Um sistema NOA otimizado para Pequim pode falhar em Xangai.

Agora, empresas líderes como XPeng, Li Auto e Huawei estão expandindo rapidamente seus serviços NOA, com a forte motivação de aumentar a notoriedade da marca e ganhar a confiança do consumidor. A busca incansável pelo destaque em um mercado competitivo gerou uma variedade de terminologias para os sistemas de navegação autônoma que pode confundir os consumidores. 

Com os nomes variando tanto, Zhang Xiang, um analista da indústria automobilística, observa que essas terminologias auto-criadas das indústrias precisam apresentar uma clareza universal. As capacidades reais desses sistemas com nomes variados podem diferir e, sem critérios padronizados, os consumidores podem se encontrar navegando em um mercado nebuloso.

China ganhando escala na direção autônoma

Em 2022, setembro viu uma série de lançamentos de sistemas NOA. O XPeng introduziu seu sistema NOA de cidade em Guangzhou em 17 de setembro, seguido pela Huawei uma semana depois em Shenzhen.

Avançando para 2023, empresas como Haomo.AI têm metas ambiciosas para levar seus serviços de NOA urbano a até 100 cidades chinesas até o final de 2024. Outras como Huawei e Li Auto estão mirando em cerca de 45 e 100 cidades, respectivamente, até o final deste ano. É uma corrida contra o tempo, e cada empresa quer uma fatia do bolo.

Do ponto de vista dos negócios, as empresas de veículos elétricos estão desenvolvendo progressivamente tecnologias de navegação de Nível 2 e esses serviços de NOA urbano são produtos comercializáveis como upgrades para seus veículos, com estruturas de pagamento contínuas. 

As empresas de inteligência artificial estão competindo com as montadoras convencionais, trabalhando no desenvolvimento de direção autônoma de nível 4 ou 5 enquanto, e enquanto isso acontece, a venda de serviços NOA oferece uma dupla vantagem – receita imediata e dados inestimáveis para o treinamento de máquina.

O futuro e preocupações sobre carros autônomos

Apesar da empolgação, algumas realidades persistem. Segundo pesquisa da Western Securities, apenas cerca de 360.000 carros fabricados na China em 2023 serão equipados com capacidades de NOA urbano. E mesmo nas cidades que oferecem essa tecnologia, desafios do mundo real, como tráfego imprevisível e infraestrutura rodoviária precária, podem dificultar a experiência de condução.

À medida que as empresas avançam, as preocupações com a segurança pública permanecem. Atualmente, carros que usam sistemas NOA experimentais são indistinguíveis de veículos padrão, o que pode representar riscos para os outros na estrada. Mecanismos de segurança, embora em vigor, podem ser insuficientes. E como Tu, um especialista da indústria, observa, quaisquer acidentes graves poderiam facilmente virar a opinião pública e os reguladores contra esta tecnologia emergente.

A adoção dos sistemas de NOA, embora promissora, ainda enfrenta diversos obstáculos. Está limitada a metrópoles selecionadas na China e está associada a um custo mais elevado, tornando-a uma tecnologia de nicho. Problemas infraestruturais, como marcações de estrada desgastadas e variações nas regras de trânsito entre cidades, tornam a navegação uma tarefa complexa. Além disso, alguns usuários têm apontado inconsistências no desempenho dos veículos, levantando dúvidas sobre sua funcionalidade em condições de tráfego intenso.

Adicionalmente, a confiança na tecnologia pode ser prejudicada se os motoristas não aderirem às precauções recomendadas. William Sundin, criador do canal ChinaDriven que publicou o vídeo testando o XPeng G6, apontou a lacuna nos mecanismos educacionais dos sistemas, mencionando que é fácil contorná-los sem realmente entender os riscos associados a carros autônomos.

Com essa corrida em direção aos carros autônomos, é imperativo que as empresas não apenas avancem tecnologicamente, mas também garantam que as questões de segurança e educação sejam adequadamente abordadas. Sundin aponta muito bem a necessidade do equilíbrio entre vender uma tecnologia inovadora e garantir sua operação segura. O sucesso de carros autônomos depende de informação e responsabilidade por parte das montadoras.

Fonte: MIT Technology Review

Futuro Relativo

Futuro Relativo

Um espaço de divulgação, de diálogo, de pensar e porque não dizer, de construir o futuro 🪐
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Categorias